Sobre a SM Fundação SM Formação Continuada Carreiras Contato
SM Aprendizagem

Livro didático: um aliado poderoso

O livro didático é uma ferramenta poderosa e essencial para a educação integral dos alunos, em especial nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Essa força pode ser ainda mais potencializada com a implantação de uma coleção de livros didáticos.

A partir de uma coleção, o(a)  professor(a) irá guiar os estudantes em uma jornada elaborada exatamente para o ano escolar em questão, seguindo os parâmetros estabelecidos pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) de forma integrada.

Segundo o Fundo Nacional da Educação (FNDE), aproximadamente 150 milhões de livros didáticos circulam pelas escolas brasileiras para cerca de 40 milhões de estudantes anualmente. Na maioria dos casos, o único material utilizado pelos educadores para o processo de aprendizagem. Portanto, as obras didáticas devem ser um grande ponto de atenção nas instituições de ensino. 

Aliado poderoso dos docentes e dos alunos, o livro didático é um verdadeiro guia para práticas pedagógicas, facilitando o planejamento de aula, norteando o processo de ensino e otimizando o tempo na sala de aula, principalmente quando se trata de uma coleção de livros.

Por isso, neste PNLD 2023 – Anos Iniciais, a escola deve ficar atenta à qualidade e procedência das obras adquiridas, pois esta é uma escolha que impacta todo o processo de aprendizagem e, consequentemente, a reputação de uma instituição de ensino.

A importância de uma coleção de livros

A adoção de uma coleção de livros didáticos completa é fundamental para que o ensino seja integrado, garantindo a máxima qualidade.

Isso porque, com a uniformização dos livros didáticos de todas as áreas do conhecimento e componentes curriculares em uma única coleção, a escola tem um grande diferencial na performance dos professores e no resultado de aprendizagem dos estudantes.

Separamos abaixo as principais vantagens de se trabalhar com uma única coleção de livros em todos os componentes para cada um dos agentes de uma instituição de ensino. Confira:

Vantagens para o(a) professor(a)  

Para um(a) professor(a) dos anos iniciais, um material integrado é essencial. O olhar panorâmico para todos os componentes curriculares é essencial para uma aprendizagem muito mais organizada e de maneira sólida. 

Por isso, com uma coleção de livros completa, os professores contam com o benefício de ajustar seu trabalho com a tranquilidade de que todos os componentes da série na qual atua seguem uma mesma estrutura lógica. Isso resulta em: 

Vantagens para o aluno 

Para os alunos, a coleção de livros traz uma ideia de complemento entre os componentes curriculares e, especialmente no caso dos anos iniciais, período crucial do ensino, uma melhor estruturação do que é aprendido. Isso é o que vai solidificar o ensino para os anos seguintes. Isso resulta em:

Vantagens para a escola/gestão escolar

Para a gestão escolar, o uso de coleções completas entre as séries dos anos iniciais criam um panorama aprimorado de como é estruturado o processo de aprendizagem. Isso facilita o acompanhamento do desempenho tanto dos professores quanto dos alunos. Isso resulta em:

Uma coleção de livros didáticos completa é essencial para um ensino integral. E para garantir que essa coleção tenha a qualidade que sua escola merece, a melhor escolha é a coleção Aprender Juntos. A coleção da SM Educação acaba de ser 100% aprovada no PNLD 2023. Confira!

Aprender Juntos: a coleção completa para a sua escola

Conheça Aprender Juntos e tenha em mãos a melhor solução didática do PNLD 2023 – Anos Iniciais. Além de promover um aprendizado profundo dos componentes curriculares, trabalha as competências socioemocionais e o protagonismo dos alunos. 

Quem conhece a coleção Aprender Juntos, não troca!

Os livros didáticos são soluções educacionais indispensáveis para enriquecer os processos de ensino e aprendizagem nas instituições de ensino. Afinal, esses materiais oferecem atividades e recursos para ajudar a desenvolver e potencializar os sentidos do educador e das crianças. 

Com o uso do livro, fica mais fácil para o educador guiar as aulas e saber qual conteúdo trabalhar para desenvolver as competências dos estudantes.

Vale lembrar que, por ser importante na fase e nas atividades de alfabetização, a escolha da obra pode ser bastante desafiadora. No entanto, é possível otimizar essa tarefa escolhendo materiais qualificados ou uma boa editora de livros didáticos

Para entender todos os critérios que devem ser analisados e aprovados no ato da seleção, acompanhe este conteúdo e saiba como fazer a melhor escolha! 

Como analisar e escolher os livros didáticos? 

Primeiramente, devemos destacar que o livro didático precisa ser utilizado de maneira metódica e sistemática no processo de ensino e aprendizagem. 

Portanto, cabe ao professor realizar a escolha do material e buscar entender como aplicar seu conteúdo em sala de aula. Afinal, o que é mais adequado para cada grupo de alunos?

Essa e outras questões são fundamentais para decidir a obra que dará suporte para o trabalho desempenhado no dia a dia escolar. Portanto, veja a seguir alguns aspectos que você pode levar em consideração: 

1. Atente-se à estrutura do material

Antes de realizar a escolha dos livros didáticos, é importante lembrar que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) regulamenta quais são as aprendizagens essenciais a serem trabalhadas nas escolas do Brasil.

Sendo assim, atente-se às principais características que compõem esses materiais:

2. Observe a apresentação dos conteúdos

Você também precisa estar atento(a), na hora da escolha do livro didático, à apresentação dos conteúdos. Eles conversam e atendem às necessidades do aluno do século XXI?

Antes de mais nada, verifique a diversidade de gêneros textuais. Para que o estudante se sinta mais atraído pelo conteúdo trabalhado, busque materiais que explorem diferentes formatos, desde poesias clássicas a textos despretensiosos de redes sociais. 

Além disso, analise a diversidade cultural e étnica da obra para enriquecer o aprendizado do aluno. Apesar da constante luta por representatividade e a discussão mais frequente de causas sociais, analisar a pluralidade dos conteúdos ainda se faz necessário para conversar com os jovens da atualidade. 

3. Aposte em atividades práticas com os livros didáticos corretos

Adotar livros didáticos que proporcionam atividades de laboratório (ou práticas) é outro aspecto indispensável a ser observado, principalmente em se tratando das áreas de física, química e biologia. 

Em outras palavras, ter um olhar crítico para as atividades propostas no material pode proporcionar aos alunos novas experiências de aprendizagem, colocando-os como participantes ativos da investigação, da análise e da construção de soluções para determinados problemas.

4. Avalie a experiência acadêmica e profissional dos autores

Do mesmo modo que você validou o conteúdo disponibilizado pela obra, verifique a especialização dos autores. Quem escreveu? Quais são as contribuições? Qual a formação?

Esses pontos de partida são importantes porque, no momento da leitura, conseguimos observar muito da formação inicial desses autores, o que pode influenciar diretamente no processo de ensino em diferentes componentes curriculares e na evolução dos estudantes.

5. Escolha livros didáticos que trabalham a interdisciplinaridade

Vivemos em um mundo plural e tecnológico, com uma imensa variação de informações e possibilidades. 

Por isso, o livro didático utilizado em sala de aula deve estar alinhado às mudanças e propor inovações para garantir o pleno desenvolvimento e a formação integral de crianças e jovens.

Na hora de realizar a escolha, lembre-se de avaliar se os materiais têm um olhar atento para a abordagem interdisciplinar, isso fará com que o conhecimento seja integrado e ajudará a desenvolver alunos de uma geração dinâmica, curiosa e questionadora.

Para além do processo de alfabetização

De fato, o livro didático é indispensável para o processo de alfabetização em muitos aspectos, como a capacidade de atender às mais diversas necessidades em sala de aula. 

Mas não é só isso! 

É importante lembrar que esse recurso é um material de apoio e não deve ser o centro do processo. O estudante precisa ter outras fontes de consulta dentro e fora de sala para que a aula se torne mais dinâmica e prenda sua atenção, melhorando seu desempenho.

Após todo esse conteúdo e os detalhes que trouxemos acerca dos livros didáticos, aí vão alguns questionamentos:

Sabemos que não são tarefas fáceis, mas não precisa se preocupar. A SM Educação ajuda você!

Soluções didáticas SM Educação

Conheça nossas soluções para cada segmento:

Livros didáticos para a Educação Infantil
Livros didáticos para o Ensino Fundamental - anos iniciais
Livros didáticos para o Ensino Fundamental - anos finais
Livros didáticos para o Ensino Médio
Por que escolher SM Educação

Com vasta experiência na elaboração de coleções didáticas, a SM Educação exerce um trabalho de contextualização dos conteúdos trabalhados às realidades dos estudantes, ao mesmo tempo em que contempla o desenvolvimento personalizado de atividades, textos, ilustrações e exercícios de fixação para que o professor escolha a melhor maneira de trabalhar a cada aula.

PNLD 2021 obras aprovadas: escolha SM Educação no Objeto 5. Com o objetivo de promover o protagonismo juvenil, em 2021, o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) ganhou uma nova divisão para continuar aprimorando o processo de ensino e aprendizagem, bem como melhorando a qualidade da educação.

Dessa vez, o programa, que avalia e disponibiliza obras didáticas, pedagógicas e literária – de forma gratuita, sistemática e regular – às instituições públicas de Educação Básica, teve seu sistema de escolha organizado em duas fases:

PNLD 2021 Objeto 5

No momento, estamos caminhando para a dinâmica do Objeto 5 do PNLD 2021, que corresponde à escolha das obras literárias e que pode ser realizada já no primeiro trimestre de 2022, com entrega prevista para o segundo trimestre do ano.

Nessa etapa, composta pelo livro do estudante impresso, material digital do estudante, manual do professor impresso e material digital do professor, optar por obras alinhadas à proposta do programa é o primeiro passo para democratizar o acesso dos estudantes às fontes de informação e cultura.

Com a SM Educação, por exemplo, você tem à disposição 12 obras aprovadas no PNLD 2021 Objeto 5 e alinhadas às diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), com conteúdos que abordam os mais diversos temas de grande relevância para propor novas discussões e reflexões em sala de aula.

SM Literatura é a primeira opção de quem entende do assunto

Alinhado às tendências da literatura juvenil, o Catálogo SM de Literatura foi elaborado para ser uma ferramenta no importante trabalho de formação integral e desenvolvimento em todas as camadas socioculturais.

No PNLD 2021, cada uma das obras literárias foi aprovada por sua capacidade de estimular o desenvolvimento subjetivo e a consciência cidadã de cada aluno(a), contemplando alguns dos temas sugeridos no Objeto 5:

Dentre as 12 obras aprovadas, destacam-se gêneros como poema, carta, conto, crônica, romance, biografia, autobiografia, relatos, memórias, história em quadrinho, romance gráfico e muito mais. 

Com isso, queremos dizer que, a partir de agora, sua escola terá a oportunidade de contar com o melhor do universo literário construído pela SM Educação no momento de escolha, levando títulos premiados, de grandes autores(as) e indispensáveis para a sala de aula. 

Nesse artigo, apresentaremos as obras que podem apoiar você a continuar estruturando e instrumentalizando o desenvolvimento da educação integral, além de oferecer a degustação gratuita de cada material didático. Conheça e faça sua escolha!

PNLD 2021 obras aprovadas - 7° e 8° anos

A chegada

Nessa graphic novel experimental, que já recebeu prêmios como Hugo Award de Melhor Relato, 2008, e Altamente recomendável FNLIJ 2012 – categoria Imagem,  o autor Shaun Tan narra as peripécias de um homem, separado de sua esposa e filha, chegando a uma terra totalmente estranha, à qual terá de se adaptar.

PNLD 2021 obra aprovada

Irmãos Pretos

Nesse romance premiado e altamente recomendável para quem quer se emocionar, Hannes Binder concebeu um impressionante trabalho com imagens em preto e branco, nos apresentando a jornada de solidariedade e justiça de Giorgio, de treze anos, que é vendido pela família, afetada pela miséria em decorrência da seca, e vai trabalhar como limpador de chaminés em Milão.

PNLD 2021 obra aprovada

No corredor dos cobogós

Um diário esquecido num apartamento da orla de Santos une dois adolescentes de gerações distintas: Haidê, que o escreveu nos anos 1980, e Benjamin, que o encontrou em 2015. Através dos tijolos vazados da fachada do prédio — os chamados cobogós —, ambos amadurecem, enquanto lidam com sentimentos diversos, perdas e separações.

PNLD 2021 obra aprovada

O caderno do jardineiro

Trazendo poemas delicados e elegantes, com grande profundidade de sentido, além de temas importantes como meio ambiente e arte, os versos em ‘O caderno do jardineiro’ brincam com a sonoridade e o sentido das palavras, revelando uma poesia madura e consistente. 

PNLD 2021 obra aprovada

O rapaz que não era de Liverpool

Destacando o impacto de uma grande mudança na vida de um jovem, ‘O rapaz que não era de Liverpool – 2ª edição’ conquistou diversos prêmios, como: Programa Minha Biblioteca (2010), Prêmio Barco a Vapor, Brasil (2005), White Rivens Catalogue (2007), Seleção FNLIJ para o catálogo de Bolonha (2007) e muito mais.

PNLD 2021 obra aprovada

Sonho de uma noite de verão

A 2ª edição de ‘Sonho de uma noite de verão’ é uma versão romanceada da peça homônima de William Shakespeare, na qual acompanhamos uma história de amores em desencontro, até que em uma noite de solstício tudo tende a mudar… 

PNLD 2021 obra aprovada

Irmãos para sempre

Descobrindo um senso de justiça e de cidadania que nos leva a entender, de outra forma, o significado de “irmão”, ‘Irmãos para sempre’ nos convida para uma viagem à Cidade do México, em uma aventura empolgante nos Jogos Olímpicos de 1968.

PNLD 2021 obra aprovada

Marie Curie no país da Ciência

Essa é uma biografia ilustrada sobre uma das maiores cientistas de todos os tempos e sua história de coragem, protagonismo, solidariedade e amor à ciência. Sua dedicação, inclusive, foi valorizada muito além das páginas e, recentemente, a Netflix lançou Radioactive, cinebiografia da pesquisadora. 

PNLD 2021 obra aprovada

Nos estilhaços de espelho

Na narrativa, a autora Florence Hinckel nos apresenta Cleo, uma garota de quinze anos que decide homenagear, em textos de seu diário, sua escritora predileta, Anne Frank, estabelecendo um diálogo imaginário pautado por reflexões sobre si mesma e as complexidades do mundo. 

PNLD 2021 obra aprovada

O jogo de ler o mundo

Permeada por delicadas ilustrações, essa coletânea de vinte e três poemas explora com sutileza diferentes formas de ler o mundo por meio de reflexões sobre o cotidiano e eventos da atualidade.

PNLD 2021 obra aprovada

Peças de um dominó

Acompanhe um romance sobre família, amadurecimento e perda. ‘Peças de um dominó’ nos carrega numa jornada de aprendizado, bravura e enfrentamento de grandes dificuldades.

PNLD 2021 obra aprovada

Tomoromu – a árvore da vida

Com esse belíssimo livro ilustrado, seus alunos terão contato com uma história que retrata e reforça a importância das tradições em nossas vidas. Conheça a narrativa de tradição oral do povo Wapichana, um dos mais de trezentos povos originários que vivem no Brasil.

PNLD 2021 obra aprovada

Agora você já conhece as obras da SM Educação aprovadas no Objeto 5 do PNLD 2021. Acesse nosso site e tenha acesso aos livros na íntegra para te ajudar na escolha dos melhores livros didáticos para a sua instituição de ensino. 

Faça sua escolha no Objeto 5 do PNLD 2021

Com o início de um novo ano letivo, também entra no radar das escolas públicas o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). Como de costume, a SM Educação inicia essa jornada com um conteúdo repleto de informações importantes para que você fique por dentro de tudo sobre o assunto. Então, chegou a hora de conhecer a dinâmica do PNLD 2023!

Como funciona e como será organizado o PNLD 2023?

Para definir quais obras serão adotadas por escolas públicas de todos o Brasil, o sistema de educação básica brasileiro segue o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). 

E funciona da seguinte forma: a cada quatro anos, as editoras – como a SM Educação, produzem novos materiais para um determinado segmento de ensino e, seguindo os critérios do Programa.

Caso os livros sejam aprovados, as escolas poderão analisar e selecionar as obras que melhor se encaixam em suas propostas de aulas.

É importante destacar que, em 2023, o PNLD será destinado aos anos iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) e composto por quatro objetos:

Objetos do PNLD 2023. Objeto 01: Obras didáticas. Objeto 02: Obras didáticas - livro e manual de práticas e acompanhamento de aprendizagem. Objeto 03: Obras literárias. Objeto 04: Obras pedagógicas para professores e gestores e recursos educacionais digitais.

Para ajudar você nesse processo, nas próximas publicações da SM Educação, traremos alguns pontos-chave do Programa, que serão de grande relevância para entender o projeto. 

Veja, na imagem abaixo, a dinâmica dos tópicos que vamos abordar neste artigo e, em seguida, confira todos os detalhes.

Fluxograma do PNLD 2023. Objetos do PNLD 2023 - Categorias e componentes - Divisão e distribuição das obras.

Entenda os objetos do PNLD 2023

Objeto 1

No Objeto 1 do PNLD 2023, cada obra didática poderá ser escolhida sob uma das seguintes categorias: categoria 1, como obra por área, ou na categoria 2, como componente ou especialidade.

Tabelas apresentando a categoria 1 do Objeto 1 - Obras didáticas por área do PNLD 2023.
Tabelas apresentando a categoria 2 do Objeto 1 - Obras didáticas por componente ou especialidade do PNLD 2023.

Categoria: área

Na categoria por área, serão consideradas obras de Língua Portuguesa, Arte e Educação Física, Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas.

Divisão/Distribuição

Para o aluno, são destinados cinco volumes por área do livro do estudante, em versão impressa e digital.

para o professor, será direcionado o manual do educador, impresso e digital, com cinco volumes cada, exceto Arte e Educação Física, que acompanham dois volumes adicionais de Educação Física.

Categoria: componente ou especialidade

Na categoria por componente ou especialidade, serão consideradas as obras de Arte, Educação Física, Geografia, História e projetos integradores.

Divisão/Distribuição

Nessa categoria, são destinados ao estudante cinco volumes do material impresso e digital de Arte, Geografia e História, além de dois volumes de projetos integradores, para alunos do 4° e 5° ano.  

Para o professor, a categoria atribui o manual do professor impresso e digital com cinco volumes de Arte, Geografia e História, além de dois de projetos integradores e dois volumes de Educação Física.


Objeto 2 

No Objeto 2, em 2023, cada obra de práticas e acompanhamento da aprendizagem poderá ser escolhida sob uma das seguintes categorias: categoria 1, como obra por área, ou na categoria 2, como obra por componente ou especialidade.

Tabelas apresentando a categoria 1 do Objeto 2 - Obras didáticas por área do PNLD 2023.
Tabelas apresentando a categoria 2 do Objeto 2 - Obras didáticas por componente ou especialidade do PNLD 2023.

Categoria: área

Na categoria 1, por área, serão consideradas obras de Língua Portuguesa, Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas

Divisão/Distribuição

Para o estudante, na categoria por área são destinados aos alunos cinco volumes de práticas e acompanhamento da aprendizagem de Língua Portuguesa e Matemática, mais dois volumes de Ciências da Natureza e Ciências Humanas para 4º e 5º apenas no formato impresso.

Já para o professor, a escolha por área atribui cinco volumes de manuais de práticas e acompanhamento da aprendizagem de Língua Portuguesa e Matemática em formato PDF.

Além disso, dispõe de dois volumes de manuais de práticas e acompanhamento da aprendizagem de Ciências da Natureza e Ciências Humanas, também em PDF.


Categoria: componente ou especialidade

Na categoria 2, por componente ou especialidade, o professor pode escolher Arte, Geografia e História.


Divisão/Distribuição

Aqui, são destinados ao aluno cinco volumes por área do livro do estudante “práticas e acompanhamento da aprendizagem” de Arte, no formato impresso, além de dois volumes por área do livro de Geografia e História (do 4º e 5º ano), no mesmo formato.

Para o professor, a escolha do material por componente  ou especialidade atribui cinco volumes de manuais de “práticas e acompanhamento da aprendizagem” de Arte em PDF, mais dois volumes de Geografia e História.

Objeto 3

Para o Objeto 3 – obras literárias, a escolha poderá ser feita nas seguintes categorias: categoria 1, com obras literárias do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental, ou na categoria 2, com obras literárias do 4º e 5º ano do Ensino Fundamental.

Tabelas apresentando a categoria 1 do Objeto 3 - Obras literárias do 1 ao 3 ano.

Divisão/Distribuição

Para o estudante, o Objeto 3 destina um livro literário impresso e digital, além de um videotutorial voltado para suas necessidades.

para o professor, um livro literário impresso e digital, um material digital de apoio à prática do educador, além de um vídeo tutorial voltado às suas atividades.

Objeto 4

Por fim, o Objeto 4 do PNLD 2023 é o de obras pedagógicas destinadas a professores e gestores e recursos educacionais digitais destinados aos professores, e está classificado em duas categorias: categoria 1, como obra pedagógica, ou a categoria 2, como recursos educacionais digitais.

Tabelas apresentando a categoria 1 do Objeto 4 - Obras pedagógicas destinada aos Professores e Gestores do 1 ao 5 ano.
Tabelas apresentando a categoria 2 do Objeto 4 - Recursos educacionais digitais por área.

Categoria: obra pedagógica

Cada obra pedagógica da categoria 1 destinada aos professores e gestores deverá apoiar os profissionais na construção e aplicação de procedimentos de avaliação diagnóstica, formativa, de processo ou de resultado que levem em conta os contextos e as condições de aprendizagem. 

Isso deve ser feito tomando tais registros como referência para melhorar o desempenho da escola, dos professores e dos alunos, contemplando avaliações para acompanhamento da aprendizagem, e avaliações educacionais nacionais e internacionais.

Divisão/Distribuição

O professor recebe um livro do educador impresso, além de uma versão digital do mesmo material em PDF e um videotutorial que apresenta a organização e proposta do material.

Já para o gestor, um livro do gestor impresso e um digital, em PDF, além de um videotutorial que apresenta e orienta o melhor uso do livro.

Categoria: recursos educacionais digitais por área 

A categoria 2, recursos educacionais digitais por área, é composta por Língua Portuguesa, Arte e Educação Física, Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas.

Os professores recebem um videotutorial (exceto para Educação Física), um material digital em formato PDF, em cinco volumes, um para cada ano (exceto para Educação Física, que apresenta conteúdos dos cinco anos letivos em um único volume). 

Nessa categoria também são apresentados cinco conjuntos de audiovisuais para serem usados com os alunos, um conjunto para cada ano letivo dos anos iniciais.

A SM Educação estará pronta para oferecer os melhores materiais no PNLD 2023 


Assim como acontece todos os anos, a SM Educação estará presente em mais uma edição do PNLD, sempre oferecendo materiais qualificados, adequados e apoiados por um trabalho que comprovadamente traz resultados, já que são produzidos com base na expertise de quem é referência.

Mais do que isso, estaremos lado a lado com a sua escola para oferecer apoio e orientação em todas as etapas do Programa, com conteúdos indispensáveis para quem busca fazer a melhor escolha de materiais.

Então, continue acompanhando nossas publicações e conte com nossa equipe especializada para tirar todas as dúvidas. 

No PNLD 2023, escolha SM Educação, porque juntos cuidamos da educação!

Nos anos iniciais, contar com o apoio da SM Educação é a melhor opção

A melhor forma de acompanhar as mudanças no Ensino Fundamental está aqui!

Conheça nossa Central de Conteúdo | Anos Iniciais

Nunca se deu tanta atenção à inovação no contexto pedagógico como nos dias atuais. Mudanças econômicas, sociais, políticas e tecnológicas estão transformando a maneira como lidamos com trabalho, estudos, lazer, comunicação, etc. Com isso, é natural que as novas gerações de estudantes exijam uma escola mais flexível e integrada às novidades, que ofereça experiências de aprendizagem mais contextualizadas aos novos tempos. Nesse sentido, a aprendizagem com projetos tem ajudado escolas e educadores a enfrentarem os desafios para engajar cada vez mais os alunos.

Graças a essa abordagem, é possível oferecer aulas mais criativas e envolventes que, de fato, causem impactos positivos na educação dos estudantes, que, por meio de uma participação mais prática, desenvolverão habilidades importantes para o novo século.

Quer saber mais sobre esse tema? Então, continue a leitura e confira por que a aprendizagem com projetos é benéfica para as instituições de ensino. Acompanhe!

O que é a aprendizagem com projetos?

A flexibilização do ensino e os novos modelos de escola têm sido pautas comuns na discussão sobre os rumos da educação básica. As novas gerações são mais independentes e estão acostumadas a explorar o mundo virtual desde cedo, com as crianças sempre sujeitas a um grande volume de informações e estímulos.

Ganhar a atenção do aluno na sala de aula e promover o aprendizado é um desafio cada vez maior para o professor. Aqui entra a metodologia de aprendizagem com projetos, que dá autonomia ao aluno e permite a ele aprender enquanto soluciona desafios dos projetos ativamente, guiado por questões norteadoras sobre o funcionamento do mundo.

Esse modelo de aprendizado consiste na construção de conhecimentos em que o aluno, por meio de um trabalho investigativo, pode responder uma questão complexa ou solucionar um problema específico. O mais interessante é que, dessa forma, o aprender e o fazer andam juntos.

“Os estudantes gostam de perguntas sem respostas”. A frase do educador indiano Sugata Mitra indica a essência do ensino instigador: a curiosidade. Para o aluno, é muito mais interessante ser movido por questões e problemas que o forcem a encontrar uma resposta do que receber conhecimento pronto para decorar.

Qual é a relevância e os benefícios da aprendizagem com projetos?

A necessidade de engajamento do aluno e a contextualização dos saberes mostram a relevância da aprendizagem com projetos, baseada em desafios motivadores que desenvolvem processos de reflexão e análise, atrelados às habilidades do século XXI. O resultado é o conhecimento funcional e significativo.

Essa metodologia proporciona vários benefícios, como:

·        todos os componentes curriculares são trabalhados, de maneira integrada, em projetos que estimulam no aluno o descobrimento de si e sua interação com o meio;

·        melhora a convivência com colegas e professores;

·        maior desenvolvimento;

·        compreensão de visão do mundo;

·        respeito à natureza e ao meio ambiente;

·        estímulo da cidadania e das relações sociais.

Para o educador, o ensino com projetos integradores traz flexibilidade e dinamismo à prática docente. Como o aluno é o protagonista das atividades, o professor assume o papel de mediador, responsável por facilitar a organização da classe e o trabalho em equipe.

Os projetos ainda contribuem para envolver o aluno nos temas e acontecimentos da sociedade, mostrando que o conhecimento está em todo lugar e é produzido nos mais diversos contextos.

O trabalho com projetos, especialmente no Ensino Fundamental, oferece um leque de possibilidades para que o professor desperte o interesse dos alunos, não apenas pelos componentes curriculares em si, mas principalmente pelo prazer em aprender.

Por que a inovação na escola é importante para esse modelo de aprendizado?

A inovação na escola é uma das principais ferramentas para se aderir à metodologia de aprendizagem com projetos. O desenvolvimento de habilidades como criatividade, capacidade de questionamento e inovação são o foco de muitas instituições de ensino.

Contudo, o que vemos, em muitas situações, são conteúdos ministrados de maneira maçante, salas lotadas e pouco resultado. Para mudar esse cenário, é imprescindível que as escolas e os educadores inovem em suas estratégias pedagógicas. Dessa forma, é possível mudar radicalmente a experiência dos alunos em sala de aula.

Existem diversos caminhos para implementar a inovação na escola, a começar pelo uso de ferramentas tecnológicas de aprendizagem, como projetos pedagógicos inovadores que atraiam a atenção dos alunos e proporcionem mais engajamento.

Quais os benefícios de aliar a inovação na escola com o aprendizado por projetos?

Aliar a inovação na escola com a aprendizagem por projetos é uma estratégia pedagógica muito benéfica para as instituições de ensino. Confira algumas vantagens desse processo:

Alia a teoria e a prática

Como mencionamos, nesse método de aprendizagem a teoria e a prática são inseparáveis, e essa é umas das principais vantagens. Esses projetos ajudam os estudantes a explorar o conhecimento, dando a eles uma nova perspectiva do conteúdo.

Integra o aluno e o educador

Práticas pedagógicas inovadoras deixam o ensino mais motivador e significativo, tanto para os alunos quanto para os educadores. Isso incentiva a autoconfiança, afetividade, socialização e integração entre os estudantes e os educadores.

Torna o ensino mais atraente

A inovação nas escolas proporciona aulas mais dinâmicas e interativas, o que promove mais engajamento e atrai a atenção dos alunos. Ter esse diferencial, além de melhorar o desenvolvimento acadêmico dos estudantes, aumenta o índice de satisfação dos pais.

Fortalece a marca da escola

Os métodos de aprendizagem com projetos e inovações de ensino são diferenciais que fazem com que a escola se destaque na comunidade. Isso fortalece a marca da instituição e também a sua reputação como referencial de ensino.

Treina a pedagogia do educador

Os alunos não são os únicos que se beneficiam dessa metodologia. Os educadores tendem a ganhar uma experiência de ensino enriquecedora, além de mais motivação para sempre se aprimorar e inovar. Tudo isso reflete positivamente na qualidade do ensino, o que, consequentemente, atrai mais alunos para a instituição.

Como vimos, a aprendizagem com projetos é um método que vai muito além da teoria, desenvolvendo diversas habilidades importantes nos alunos. Sua adoção, aliada à inovação nas escolas, forma estudantes mais preparados para o mercado de trabalho e também fortalece a marca da instituição, que se torna referência em um método de ensino mais efetivo.

Quer ter acesso a outras dicas e materiais de apoio? Curta nossa página no Facebook e no Instagram!


Nos últimos anos, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) foi amplamente debatida nas pautas de educação — esse documento foi um dos que mais recebeu contribuições e sugestões na história do país. Isso mostra o quanto ele é importante, não apenas para os educadores, mas para todos.

O documento sobre a Educação Infantil e o Ensino Fundamental foi aprovado pelo Ministério da Educação no dia 20 de dezembro de 2017. Já para a etapa do Ensino Médio, a homologação ocorreu em 14 de dezembro de 2018. As instituições de educação básica no Brasil deverão, obrigatoriamente, orientar seus currículos com base nas diretrizes da BNCC. Por isso, é importante entender como esse documento funciona e quais são suas propostas para o ensino e para a aprendizagem.

Se você ficou interessado e quer saber mais sobre esse assunto, não deixe de ler até o final. Redigimos este conteúdo para explicar o que é esse documento e quais os seus pontos principais. Vamos lá?

O que é a BNCC e como ela funciona?

A BNCC é um conjunto de diretrizes que orienta a organização dos currículos na educação básica e define o conjunto de habilidades e competências que devem ser progressivamente desenvolvidas pelos alunos ao longo dos ciclos escolares.

O documento não deve ser visto como uma regra absoluta ou um currículo pronto, mas como um encaminhamento que norteará os objetivos pedagógicos em cada etapa escolar. Essa base deverá ser seguida tanto em escolas da rede pública quanto em estabelecimentos de redes particulares.

Por meio da BNCC, cada instituição terá autonomia para construir seu currículo, usando as estratégias pedagógicas que sejam mais adequadas para planejar, desenvolver e avaliar o aprendizado voltado ao desenvolvimento de competências, habilidades e níveis de cognição em cada componente curricular.

Quais os objetivos da BNCC?

A elaboração desse documento objetiva prover à escola uma base de referência para compor seus currículos, homogeneizando o percurso de aprendizagem nas instituições de ensino, seja nas escolas públicas, privadas, rurais ou urbanas. Com a BNCC, espera-se diminuir as desigualdades na educação e, mais importante, aumentar a qualidade do ensino no Brasil.

A Base Curricular tem o objetivo de preparar os alunos e desenvolver habilidades e competências importantes para o século XXI. Também visa modernizar as práticas pedagógicas e os recursos, incentivando a atualização das instituições e do corpo docente.

De maneira geral, os objetivos da BNCC são:

·        formar cidadãos mais críticos e engajados em seu meio sociocultural;

·        desenvolver habilidades para resolver problemas;

·        estimular a autonomia e o protagonismo para tomar decisões;

·        formar cidadãos colaborativos para o trabalho em equipe;

·        promover o respeito à diversidade;

·        desenvolver a capacidade de argumentação.

O foco é o desenvolvimento integral do aluno. A busca da igualdade educacional considera as singularidades desse processo, o real acesso e a permanência de todos na escola, com direito a aprendizagem genuína e significativa.

Quais as principais competências da BNCC?

Para assegurar a aprendizagem dos alunos, a BNCC indica competências gerais, comuns a todos os componentes curriculares, que norteiam o trabalho dos professores. As competências são definidas como a mobilização de conhecimentos, habilidades, atitudes e valores para resolver situações complexas da vida cotidiana, com pleno exercício da cidadania, permitindo que o aluno leve o aprendizado para todas as áreas da vida e se desenvolva integralmente.

A Base Curricular estipula dez competências que são consideradas fundamentais:

·        valorização dos conhecimentos adquiridos;

·        pensamento crítico, criativo e científico;

·        valorização das manifestações artísticas e culturais;

·        comunicação;

·        cultura digital e tecnologia;

·        autogestão;

·        argumentação;

·        autoconhecimento;

·        empatia e trabalho em equipe;

·        autonomia, responsabilidade e resiliência.

Nesse contexto, o foco é desenvolver habilidades e competências cognitivas, sociais e pessoais dos alunos. Dessa maneira, o conteúdo se torna uma ferramenta de aprendizagem que permite desenvolver habilidades e competências progressivamente.

Como incluir a BNCC na instituição de ensino?

Primeiramente, é necessário atualizar o currículo da escola e revisar todo o projeto pedagógico para se adequar às competências estipuladas pela Base. Além do mais, é primordial a formação e atualização contínua dos educadores.

As transformações devem ser comunicadas com muita clareza aos pais e ao corpo escolar para que todos entendam e desempenhem seus papéis na transformação educacional. Ainda nesse contexto, a modernização dos materiais didáticos é fundamental para se adequar às direções da BNCC.

As mudanças esperadas com a implementação da BNCC, de maneira geral, trazem expectativas de mudanças na educação e constantes melhorias no ensino. A ideia é formar estudantes mais críticos, criativos e preparados para transformar a sociedade em que vivem.

Se você gostou deste post sobre a BNCC, siga nossas redes sociais para não perder nenhum dos nossos conteúdos: estamos no Facebook, YouTube e Instagram!


EDUCAÇÃO – O caminho para mudar o próprio destino

Ainda pequena, Gina Vieira descobriu a importância da Educação no processo de formação da sua própria identidade. Foi também na infância que ela descobriu a força da empatia e do afeto na construção de um processo educativo eficaz, que valorizasse cada indivíduo e ao mesmo tempo o diálogo.

Mesmo sem ter acesso à Educação, os pais de Gina perceberam que esse era o bem mais precioso que poderiam deixar para a filha. “Meus pais nunca me deixaram faltar à escola, mesmo doente. Foi essa a forma de eles me dizerem que isso não poderia faltar na minha vida.”

Nesse sentido, sua maior riqueza foi ter tido um pai não alfabetizado. “Hoje, como professora, tenho uma profunda consciência de que meus pais estavam certos.”

A Educação é a grande riqueza e a grande mudança.

Na casa de Gina, não havia livros. Por isso, ela demorou mais para aprender a ler e, consequentemente, tinha dificuldades em acompanhar o ritmo dos colegas em aula. Como decorava tudo, conseguiu convencer a professora de que sabia ler. Mas não sabia.

O grande diferencial da sua história foi, com oito anos de idade, na 2ª série, ter tido uma professora que olhou para ela e pensou que aquela criança, que fingia saber ler, podia aprender, apesar de tudo.

A professora Creusa dos Santos Pereira Lima, que tinha fama de ser muito rígida e brava, em vez de puni-la, a colocou no colo e descobriu uma criança ávida por aprender. Foi aí, nesse momento, que Gina passou a enxergar a si mesma e mudou a maneira como olhava para o mundo. Passou a ter o seu sentido de valor próprio, de autoestima.

“Neste dia eu senti, dentro de mim, que não queria ser invisível. Eu queria ser professora.”


O ponto da virada

Em 2014, a professora Gina, percebendo que meninas muito jovens reproduziam padrões depreciativos da mulher em suas redes sociais e na própria escola, resolveu criar uma metodologia para levar referências positivas de mulheres inspiradoras aos adolescentes. Assim, nascia o Projeto Mulheres Inspiradoras.

Quando a mudança começa em você

A professora Gina acredita que o Projeto Mulheres Inspiradoras nasceu muito tempo antes, quando ela se viu obrigada a passar por um processo de amadurecimento e mudança.

“Eu entrava na sala de aula e não percebia meus alunos engajados com a aquilo que eu propunha. Eles estavam dando as costas pra escola. Aquilo me incomodava profundamente, porque, por experiência, eu sabia que o único caminho possível para a transformação da nossa história é através da Educação.”

 Aquilo tudo a fez adoecer e entrar em depressão. Após dez meses afastada, fez um acordo consigo mesma: ou mudava ou teria a dignidade de abandonar a sala de aula. Ter essa profunda consciência de que o seu trabalho precisava produzir um resultado positivo na vida dos seus alunos a fez perceber que precisava mudar sua perspectiva de professora, sua concepção de educação e, antes de tudo, mudar sua prática pedagógica. Gina decidiu que precisava fortalecer sua formação para entender, entre outras coisas, por que nossas crianças e adolescentes queriam fugir da escola.

Segundo o Censo Escolar de 2015, realizado pelo Inep, mais de 1 milhão de jovens de 15 a 17 anos estavam fora da escola. Dados do IBGE apontam que, até 2014, do total de jovens de 15 a 17 anos fora da escola, cerca de 47% eram mulheres. Entre elas, 35% já eram mães nessa faixa etária. Apenas 2% das adolescentes que engravidaram deram sequência aos estudos. Já entre os meninos, 63% estavam trabalhando ou procurando emprego.


Fonte: Agência Brasil

A professora Gina sentiu que, muitas vezes, a própria escola virava as costas para os estudantes, aumentando a evasão escolar.

Mulheres Inspiradoras e uma metodologia viável

Os adolescentes precisavam ter outros referenciais. Foi aí que surgiu a ideia de apresentá-los a inspirações femininas que valorizassem a mulher.

Gina, então, começou a trabalhar com livros de diversos gêneros literários, com exemplos de mulheres fortes, de diferentes idades, classes sociais, cor de pele e níveis de escolarização. Entre as obras selecionadas estavam O diário de Anne Frank, relato da adolescente alemã de origem judia perseguida pelo regime nazista; Eu sou Malala, escrito pela jovem ativista paquistanesa que defende o direito à Educação, e Quarto de despejo: diário de uma favelada, da brasileira Carolina Maria de Jesus, que só estudou até o primário.

Após a leitura, os alunos precisavam fazer dissertações sobre alguma mulher inspiradora para eles. A professora conta que, com o término do projeto, houve uma mudança drástica na forma de pensar dos alunos. “As meninas perceberam que existem outras referências femininas e que não estão obrigadas a reproduzir o padrão imposto pela sociedade”, comemora. Os meninos também haviam mudado o pensamento sobre as mulheres: “Um aluno acreditava que as mulheres eram inferiores, mas, depois do projeto, percebeu que isso não fazia sentido”. Gina conclui que “é emocionante ver o poder transformador desse projeto, de criar cidadãos melhores e contribuir para uma cultura sem machismo e de não violência contra a mulher”.

Reconhecimento

O reconhecimento do Projeto Mulheres Inspiradoras veio em forma de expansão: está sendo replicado em 15 escolas do Distrito Federal. Com o apoio do governo e de organismos internacionais, a iniciativa atenderá 1.550 estudantes. Hoje, Gina é chamada para palestras e entrevistas em programas de TV em rede nacional, onde tem oportunidade de divulgar seu trabalho.

Professora falando para professores

Para Gina, a escola é um espaço onde se transmitem valores plurais, como ser cidadão, respeitar a diversidade, o bem-estar de todos, e onde é dada a devida importância do papel político, não necessariamente partidário.

Ao longo dos quase 30 anos no ambiente escolar, Gina percebeu que cada professor, dentro da realidade da escola brasileira, cria seus próprios mecanismos de sobrevivência. Ela conclui que isso nem sempre faz bem para a alma ou para os objetivos pedagógicos do docente. A professora acredita que nos tornamos nós mesmos a partir dos outros, por intermédio das relações sociais.

E cita: “Na ausência do outro, o homem não se constrói homem”. Lev Vygotsky, psicólogo bielo-russo.

“Por isso tudo, não acredito em nenhum processo pedagógico que não passe pelo afeto, pela empatia, pela percepção da história de cada criança.” – Gina Vieira.


As notícias estão invadindo as salas de aula. Como ensinar a ter senso crítico e checar a veracidade das informações das redes sociais, antes de assimilá-las ou compartilhá-las?

Segundo o “Aos Fatos”, site brasileiro que faz a checagem de notícias, o primeiro passo é verificar a atribuição de fonte para saber de onde a informação veio, se veio de um site jornalístico ou de uma universidade renomados. No entanto, não é fácil reconhecer quando um site é verdadeiro, muitos websites piratas tentam copiar as páginas de entrada de sites oficiais.

Uma dica importante está em relação ao alto grau de adjetivação em títulos e textos falsos ou sensacionalistas. Os jornais sérios possuem normas claras de não adjetivar absolutamente nada. Exageros como “a maior impunidade de todos os tempos” denota o não compromisso com a exatidão das informações.

Lembrar que existem interesses comerciais e motivações desconhecidas por trás das notícias também é sempre prudente.

Com isso, retornamos aos tempos da dialética onde a transmissão e memorização de conhecimento não são tão importante quanto o questionamento e o entendimento crítico do mundo em que vivemos.

Ainda segundo o “Aos Fatos”, existem seis diretrizes básicas na checagem de informações:


FONTES CONFIÁVEIS

Veículos conhecidos são mais confiáveis. Mas é preciso checar o endereço. Online é muito fácil replicar a identidade visual de qualquer veículo.

QUESTIONE

A fonte é uma instituição de credibilidade? Qual foi a metodologia usada para chegar àquele resultado? Tente responder perguntas desse tipo antes de compartilhar.

REFERÊNCIAS

Se houver link externo, que leve para a fonte original daquela informação, melhor.

LINGUAGEM

“Petralha”, “coxinha”, “golpista”

Muitos adjetivos ou conotação pejorativa tendem a indicar textos falsos ou distorcidos. Recorra a fontes com linguagem mais equilibrada.

QUEM ASSINA O TEXTO?  É POSSÍVEL CONTATAR O SITE?

Confira se há o expediente do veículo, e-mail, endereço físico ou telefone.

REDES SOCIAIS SÃO UM COMEÇO, MAS NÃO A MELHOR FONTE

Fonte é a pessoa ou instituição que presta informação qualificada.

Notícias: Pare, olhe e pense.

E na dúvida, não compartilhe.

Acompanhe nossas redes sociais e conte conosco para está evolução na EDUCAÇÃO!

PORQUE A EDUCAÇÃO NOS MOVE!



Você sabia que seus alunos obtêm melhores resultados quando as tarefas são vivenciadas, experimentadas e concretizadas? A SM Educação pode ajudar!

As novidades tecnológicas têm o poder de manter os estudantes conectados sempre, mas é preciso cuidado com os perigos virtuais! Sensação de solidão, aumento da ansiedade e baixa autoestima são alguns dos problemas que o uso excessivo pode causar.

Por isso, escolas inovadoras precisam olhar com atenção para esses pontos.

Logo, se precisar de ajuda, contar com uma consultoria educacional de qualidade como a SM Educação para entender a melhor forma de lidar com isso pode ser o melhor caminho.

Por onde começar? SM Educação ajuda!

É melhor fugir da estratégia de ler apresentações em slides, linha por linha, durante as aulas e criar novas formas de apresentar suas aulas.

Isso porque, quando temos que ler e ouvir o mesmo conteúdo simultaneamente, a carga cognitiva fica muito alta, prejudicando a assimilação de informações.

Além disso, isso pode aumentar o risco de sobrecarregar a capacidade de memória, causando efeito negativo no aprendizado.

A solução para cada sala de aula

Os novos métodos de ensino-aprendizagem acompanham a atual geração de crianças, que usam a tecnologia como forma de adquirir saberes, são curiosas e aprendem muito mais rápido.

Assim, cabe aos educadores e escolas se adequarem para usar esses novos conhecimentos na expansão do desenvolvimento dos alunos.

Mas não se preocupe! Pensando nisso, a SM atua para promover uma educação integral capaz de transformar a sociedade por meio de valores. E fazemos isso de muitas formas, como uma empresa de soluções educacionais deve ser.

A ideia, é tirar ao máximo os elementos textuais de suas apresentações, e passar a falar por tópicos, compartilhando imagens ou gráficos com os alunos.

Novos formatos de conteúdos

Mapas conceituais, ilustrações, desenhos e figuras são fortes aliados no processo de aprendizagem.

Para assuntos como cadeia alimentar, cálculo de área de superfície ou ciclo da água, por exemplo, o uso de gráficos geométricos e imagens são essenciais na compreensão.

Ensino híbrido

O ensino híbrido é uma tendência da educação, uma metodologia que une virtual e realidade para desenvolver conhecimentos e habilidades. Por isso, é uma ótima opção para despertar a curiosidade e a atenção em sala de aula. 

Gamificação

Esse modelo é muito útil para promover informações e novos conhecimentos.

Desenvolver jogos com os alunos, sejam eletrônicos ou analógicos, facilita a compreensão do funcionamento da lógica e da tecnologia. Jogos de cartas e tabuleiros para o ensino da matemática, por exemplo, também são muito benéficos.

Mesmo com tudo isso, todos nós temos muita dificuldade em abolir palavras de nossos slides, principalmente quando queremos que os alunos anotem o conteúdo. Por isso, aqui estão duas outras dicas para facilitar:

A SM Educação

mais de 80 anos atuando com o compromisso de melhorar a qualidade do ensino por onde passa, o Grupo SM é movido pela educação.

Desde 1937, por meio da consultoria educacional da SM Educação, o trabalho editorial inovador do grupo se tornou referência de qualidade.

Afinal, nascemos na escola para a escola e é a educação que nos move! Entre em contato e transforme o ensino em sua escola com as soluções digitais que só a SM Educação oferece: https://www.smeducacao.com.br/

Acompanhe nossas redes sociais e conte conosco para está evolução na EDUCAÇÃO!



PORQUE A EDUCAÇÃO NOS MOVE!

Já pensou o quanto uma horta pode ajudar a sua escola a envolver seus alunos e trazer inúmeros estímulos e aprendizados, promovendo o senso de coletividade e trabalho em equipe? Por exemplo, estimulando a observação de como o clima e o cuidado estão diretamente ligados ao desenvolvimento das plantas e o quanto elas são importantes na nossa alimentação?

Uma horta pode instigar a pesquisa em várias disciplinas e ajudar a experimentar uma vida saudável à medida que possibilita aos alunos realizarem atividades práticas, ao ar livre, em contato com a própria natureza.

A atração pelas plantas é atitude instintiva e natural em todos nós. Por que não aproveitá-la? A horta pode também estimular o contato e a interação com o meio ambiente, incentivando o hábito alimentar mais saudável. A curiosidade sobre como a vida funciona, como nasce, cresce e se desenvolve, estimula os estudantes a sempre buscar novidades na realidade à sua volta.
Que tal implantar uma horta na sua escola para ganhar mais esse poderoso instrumento pedagógico, ecológico e humanista que ampliará a gama de atividades oferecidas pela sua instituição?

Vantagens da horta na escola:

 – Conscientizar e educar as crianças e adolescentes sobre a importância do cuidado com o meio ambiente;

 –  Criar o aprendizado sobre plantio, semeadura e colheita dos alimentos e flores;

 – Estimular alunos a propagarem o que foi aprendido sobre a horta tanto em casa como nas suas comunidades;

 – Construir um aprendizado sobre o quanto é essencial à saúde o uso de alimentos nutritivos e bem cuidados;

 – Repartir as responsabilidades pelo local entre todos, cuidando-o e limpando-o;

 – Promover o trabalho em grupo, com alunos, professores e funcionários, todos engajados no mesmo objetivo e

 – Estimular os professores de outras disciplinas a usarem a horta também como método de ensino.

Com a horta, a teoria ministrada em sala ganha exemplos reais e deixa de ser abstrata, além de aproximar estudantes de hábitos saudáveis e ecologicamente corretos, e de explorar sua relação com a natureza e os impactos que suas ações podem causar no sentido ecológico.

Seja mudança. Ajude a criar a horta da sua escola

Acompanhe nossas redes sociais e conte conosco para está evolução na EDUCAÇÃO!

PORQUE A EDUCAÇÃO NOS MOVE!

Utilizamos cookies e outras tecnologias proprietárias e de terceiros para operar corretamente e com segurança o nosso site e personalizar o seu conteúdo. Nós também os usamos para analisar sua experiência de navegação e para adaptar a publicidade aos seus gostos e preferências. Política de cookies

Configurar ou Rejeitar Aceitar todos