Sobre a SM Fundação SM Formação Continuada Carreiras Contato
SM Aprendizagem

O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um distúrbio que afeta cerca de 5% das crianças e se caracteriza por sintomas como impulsividade, inquietude e desatenção. Alunos com TDAH podem ter prejuízos no rendimento escolar, pois o transtorno frequentemente faz com que as crianças apresentem dificuldade de concentração e hiperatividade durante as aulas, sendo um componente desafiador para o desenvolvimento do aprendizado.

Educadores que trabalham com crianças com essas características precisam se preparar, adotando métodos e estratégias pedagógicas para otimizar o ensino desses alunos. Além do mais, saber lidar com as diferenças de aprendizagem é importante para apoiar e elevar o desenvolvimento da criança, ajudando a integrá-la com os demais colegas de classe.

Neste texto, mostraremos cinco estratégias pedagógicas para ensinar alunos com TDAH. Continue a leitura e confira!

1. Variar a rotina de ensino

Alunos com TDAH tendem a dispersar e se entediar muito rápido. Por isso, em sala de aula, procure variar a rotina e foque em métodos que contribuam para melhorar a concentração das crianças. Atividades que incluem estímulos audiovisuais, computadores e livros coloridos são interessantes para diversificar o ensino — a diversidade de materiais aumenta o interesse dos alunos nas aulas.

Outro ponto importante é que muitas vezes essas crianças respondem melhor à aprendizagem prática, ou seja, para elas, é mais interessante fazer do que ouvir. Dessa forma, peça aos alunos que desenhem as estruturas que estão sendo ensinadas, dê aulas práticas no laboratório ou peça a eles que digitem o conteúdo em um computador.

Outra dica: interpretar cenas de história. Em vez de pedir leituras e resumos, organize atividades para os alunos encenarem os acontecimentos. Isso permite que os fatos e datas sejam gravados com mais facilidade.

2. Incentivar a prática e repetição

Essas crianças podem ter dificuldade para memorizar sequências, além de se desorganizarem com muita facilidade. Assim, elas tendem a esquecer conteúdos, fórmulas e conceitos — matérias que exigem aulas monótonas e decorativas são desafiadoras para alunos com TDAH.

Portanto, ao dar alguma instrução ou abordar um assunto com detalhes que exigem mais atenção da criança, incentive sempre a repetição em sala. Reforce a mesma metodologia no decorrer da aula (sem cansá-la, é claro) e sempre peça ao aluno que repita o que foi passado ou compartilhe a informação com um colega antes de iniciar alguma atividade.

3. Passar uma instrução por vez

Como a concentração dos alunos com TDAH é mais dispersa, procure dividir as atividades em partes bem delimitadas para não causar confusão. Além disso, dê uma instrução por vez, sempre fazendo contato visual para reforçar a informação.

Seja sempre muito claro sobre as tarefas, tanto as que serão feitas em casa quanto as de sala de aula. Estabeleça prazos e deixe bem explicadas as instruções.

4. Aplicar o reforço positivo

O reforço positivo é fundamental para alunos com TDAH. Sempre que a criança for bem-sucedida em alguma tarefa, aplique um feedback positivo por meio de elogios ou prêmios — palavras de incentivo, estrelinhas no caderno ou, até mesmo, um aceno positivo com a mão.

Em hipótese alguma aponte erros ou critique a criança. Alunos com TDAH precisam de encorajamento e suporte constantes. Destacar falhas pode fazer essa criança ficar introvertida e com baixa autoestima. A atitude positiva do educador é decisiva no aprendizado.

5. Manter uma boa comunicação com a família

A comunicação com os pais ou responsáveis de alunos com TDAH é fundamental para o desenvolvimento das crianças. Usar uma agenda como canal de comunicação é muito recomendado. Nela, os pais podem escrever sobre o comportamento diário do filho, e o educador pode fazer o mesmo sobre as questões relacionadas à escola.

Orientar os pais ou responsáveis sobre as dificuldades e necessidades da criança facilita o aprendizado dela. Por exemplo: peça a eles que encapem os livros e cadernos dos filhos com cores diferentes. Isso ajuda na organização e memorização dos materiais. Ter esse relacionamento com os pais é importante para que o aprendizado do aluno seja completo.

Alunos com TDAH são crianças muito inteligentes e têm muito potencial, desde que recebam a atenção necessária para se desenvolver. Seguindo essas dicas, você poderá personalizar o ensino e ajudar seus alunos a vencerem qualquer dificuldade.

Gostou dessas dicas para ensinar alunos com TDAH? Então, não deixe de conferir os 5 segredos para melhorar a prática pedagógica e aprenda a inovar cada vez mais!


Entender a sala de aula como um local flexível é um dos primeiros passos para a mudança. Afinal, a disposição da sala de aula e dos demais espaços educativos pode influenciar na aprendizagem e na relação e interação entre aluno e professor e os alunos do grupo.

Já parou para refletir que uma sala com cadeiras enfileiradas pode reforçar a percepção de uma educação centralizada no professor e que isso  pode não estimular a troca de experiências entre os alunos ou facilitar uma atuação mais próxima e mais integrada do professor com o aluno?

Já outras disposições de cadeiras podem facilitar a percepção do professor como tutor ou mediador na troca de conhecimento.

É claro que toda mudança deve ser inserida dentro de um contexto mais amplo, respeitando a proposta educacional e pedagógica de cada escola, bem como o tipo de relação que se espera que os estudantes construam com os professores. Também é importante saber identificar o momento correto ou o tipo de atividade que realmente demande uma disposição inovadora da sala de aula.

Conheça abaixo algumas disposições da turma em sala de aula e o que cada uma delas pode representar.

EM CÍRCULO

Ideal para quando o professor é o mediador sem precisar estar em destaque. Se puder ser no chão ainda possibilita uma vivência mais rica e corporal.

EM ‘U’

Para atividades individuais ou coletivas pois permite a troca entre os alunos, além de valorizar a interação do grupo com o professor.

EM FILEIRAS

Centrada na figura do professor. Atende as propostas pedagógicas padrões, dificulta o contato visual com o outro, tendência a um aprendizado mais individual.

EM GRUPOS

Permite a troca e enriquece as discussões. Ideal para promover debates entre grupos com visões distintas.

Identifique se algum desses formatos se adequa às suas propostas educacionais e faça uma experiência. Depois compartilhe conosco o resultado.

Seja a mudança e teste novos formatos.

Acompanhe nossas redes sociais e conte conosco para está evolução na EDUCAÇÃO!

PORQUE A EDUCAÇÃO NOS MOVE!

Todos os grandes protagonistas de mudanças têm em comum a coragem de abraçar o novo. A coragem de dar o 1º passo na EDUCAÇÃO!

As mudanças que queremos ver na Educação começam também, dentro de cada um de nós.

No contexto da Educação brasileira alguns protagonistas de mudança já aparecem como referências transformadoras e inspiradoras. São pessoas que um dia olharam pra dentro de si e resgataram os seus próprios valores, aqueles que receberam na sua Educação. E, generosamente, compartilharam esses valores com as pessoas – transformando outras vidas, para melhor.

A SM acredita nisso: os valores humanos preenchem a educação de significados, colaboração e êxito, criando um movimento que começa em cada um e que vai envolvendo a todos.

“Eu dou o 1º passo”

É assim que tudo começa.

Convidamos você a acreditar nisso!

Juntos, podemos mudar a Educação.

Acompanhe nossas redes sociais e conte conosco para está evolução na EDUCAÇÃO!

PORQUE A EDUCAÇÃO NOS MOVE!

Utilizamos cookies e outras tecnologias proprietárias e de terceiros para operar corretamente e com segurança o nosso site e personalizar o seu conteúdo. Nós também os usamos para analisar sua experiência de navegação e para adaptar a publicidade aos seus gostos e preferências. Política de cookies

Configurar ou Rejeitar Aceitar todos