Sobre a SM Fundação SM Formação Continuada Carreiras Contato
SM Aprendizagem

Ser educador é não envelhecer nunca. Pelo menos quando o assunto é conhecimento. Os educadores são profissionais que encontram alto nível de exigência em seu trabalho, e muitas vezes precisam da aprovação de seus gestores, dos alunos e das famílias. Assim, eles também necessitam de aperfeiçoamento e formação continuada. 

Com as mudanças educacionais, a era tecnológica e, até mesmo, as mudanças de gerações, esses profissionais precisam de muito empenho para acompanhar as novidades. Isso é necessário para tornar o aprendizado dos alunos mais significativo e contextualizado com o meio em que vive.

Com este texto, mostramos as vantagens da formação continuada e por que você deve investir em sua qualificação. Boa leitura!

Conhecimento de novos métodos para engajar os alunos

De fato, a diversidade dentro das escolas é muito grande. Cada aluno tem uma personalidade e vivências diferentes. Dessa forma, é preciso desenvolver estratégias para lidar com essa diversidade, de modo a oferecer o melhor aprendizado para todos.

Além do mais, com as transformações da sociedade, o perfil das crianças e jovens também muda. E é exatamente nesse ponto que surgem as novas metodologias de ensino que exigem dos educadores uma formação continuada e a atualização profissional.

Com o aprimoramento contínuo, o educador tem acesso ao que há de mais novo na atuação didática e nas metodologias de ensino. Assim, ele soma o conhecimento adquirido às bases curriculares da graduação inicial, podendo oferecer mais suporte e conteúdo de qualidade aos seus alunos.

Acesso a melhores oportunidades de trabalho

Sabemos que o mercado de trabalho está repleto de bons profissionais, e a concorrência por uma vaga é acirrada. Dessa forma, para ter acesso às melhores vagas, você precisa atender às novas competências exigidas no meio educacional.

Essas exigências mudam e são renovadas ao longo do tempo, por isso é tão importante focar na formação continuada. Para ter melhor desempenho em sala de aula e proporcionar um ensino de qualidade, os educadores precisam estar atualizados quanto ao uso de tecnologia, por exemplo.

Além disso, com a atual geração de crianças, muito mais questionadoras e autodidatas, é necessário conhecer novas metodologias de ensino para lidar com elas corretamente e obter os melhores resultados.

Por isso, manter-se atualizado é a melhor forma de se diferenciar e ter destaque no mercado de trabalho — além de, é claro, ficar mais qualificado e ser um educador melhor.

Melhora na qualidade de ensino

Com a formação continuada e a atualização profissional, você melhora consideravelmente a qualidade do seu trabalho. Ao aprender novas metodologias de ensino-aprendizagem, teorias didáticas e formas de lidar com os desafios diários em sala de aula, você consegue vencer suas limitações e colocar a inovação em prática no seu dia a dia.

Tudo isso refletirá positivamente na aprendizagem de seus alunos. Além de aprenderem conteúdos teóricos com mais eficácia, eles terão uma melhora comportamental, de forma a serem agentes da mudança na sociedade em que vivem.

Além do mais, a falta de atualização por parte do educador dificulta o vínculo com os estudantes. Ao se manter atualizado, você terá mais facilidade para atrair a atenção dos alunos e estimular a participação e a interação dentro da sala.

Maturidade profissional

O relacionamento do educador com alunos gera grandes experiências para as duas partes. A transmissão de conhecimento não é feita apenas pelo professor — os estudantes também têm muito para compartilhar. O retorno dessa troca é perceber que você, educador, foi um agente educativo primordial na formação das pessoas, independentemente do componente curricular ou do assunto lecionado.

Um profissional que se atualiza e compreende as expectativas das novas gerações adquire mais maturidade em sua profissão. Aliar esse crescimento à necessidade constante de aperfeiçoamento é primordial ao educador que busca sempre crescer em sua profissão e, ao mesmo tempo, proporcionar desenvolvimento significativo aos seus alunos.

Ficou claro que a formação continuada é fundamental aos professores e profissionais da educação. Além de ter mais destaque no mercado de trabalho, você ficará mais qualificado para lidar com todos os desafios da área educacional.

Se você gostou deste texto sobre formação continuada de professores, então siga nossas páginas nas redes sociais para acompanhar nossos conteúdos: estamos no Facebook, no Instagram e no YouTube!


A avaliação de aprendizagem dos estudantes está sempre passando por diversas discussões. Alguns educadores preferem optar pela prova convencional para verificar se os alunos aprenderam o que foi proposto por meio dos conteúdos. No entanto, outros gostam de experimentar novas formas de verificar o aprendizado para inovar no ensino e sair um pouco do convencional.

Isso porque o modelo tradicional muitas vezes é visto como desmotivador para os estudantes. Um método inovador deve servir para verificar a progressão das competências e habilidades do aluno, e não apenas classificá-lo.

Neste texto, explicamos cinco métodos inovadores de avaliação de aprendizagem. Quer saber mais? Confira agora mesmo!

1. Autoavaliação

Estimular os alunos a fazerem uma autoavaliação sobre uma matéria, para eles próprios dizerem como foi seu aprendizado, é uma maneira de analisar o que e como melhorar no método de ensino. Além disso, os estudantes desenvolvem seu senso crítico, refletem e tomam consciência dos temas em que precisam se esforçar mais para aprender.

2. Avaliação entre colegas

Nesse método, os alunos avaliam os trabalhos uns dos outros. No entanto, o educador deve oferecer apoio aos feedbacks que serão dados e à forma de avaliação.

3. Avaliação formativa

Esse tipo de avaliação tem o objetivo de analisar se o aluno alcançou as expectativas de desenvolvimento previstas por meio do conteúdo abordado na aula. Dessa forma, é possível fazer uma recuperação paralela, para que o estudante reveja os conceitos dados e desenvolva o aprendizado.

A avaliação formativa pode ser feita em diferentes periodicidades:

4. Criação de objetivos

A criação de objetivos é baseada nos conceitos de conhecimento, habilidades e atitudes. A proposta é que o educador estabeleça metas de ensino, a fim de definir claramente os conhecimentos que os alunos vão adquirir, as habilidades a serem desenvolvidas e quais atitudes eles precisam demonstrar. Depois de anotar essas respostas, o professor deve exibir um mapa com elas para que a turma dê sugestões de mudanças e melhorias no que será ensinado.

5. Apresentações

As apresentações, normalmente, são motivadoras e ajudam os estudantes a aprenderem melhor um conteúdo, já que podem pesquisar e transmitir aos outros alunos o conhecimento adquirido ao preparar o trabalho.

Ao longo dos anos, foram desenvolvidas outras formas de avaliar se os estudantes conseguiram absorver os conteúdos e por meio deles desenvolver suas habilidades e competências. Dessa forma, ficou mais fácil perceber a importância de se utilizar diferentes métodos e como eles podem ser aplicados para melhorar a prática pedagógica.

Não é preciso se apegar a apenas um método de avaliação de aprendizagem. Utilizar uma variação deles, complementando a maneira de analisar o que os alunos aprenderam sobre determinado assunto, pode ser uma boa prática para deixá-los motivados. Esse cuidado também contribui para que eles se interessem mais pela aprendizagem, desenvolvendo assim mais competências para os próximos desafios.

Agora que você já sabe os cinco principais métodos inovadores de avaliação de aprendizagem, clique em nosso post e descubra 3 maneiras de incluir a tecnologia na aprendizagem!


Com o avanço da tecnologia e o crescente uso de smartphones, inclusive pelos mais jovens, ficou cada vez mais difícil para o educador ter a atenção dos alunos em sala de aula. Por isso, diversificar a prática pedagógica, inovando-a, é uma maneira de reverter ou, pelo menos, minimizar essa realidade.

Ter o trabalho de organizar uma aula e não conseguir o foco e a atenção plena dos alunos é frustrante. Por isso, fizemos este post que mostra cinco segredos para melhorar a prática pedagógica. Quer saber mais? Confira!

O que fazer para melhorar a prática pedagógica?

1. Adote uma proposta colaborativa

Todo mundo sabe que a rotina de um professor não é nada fácil. Dar aulas em diferentes escolas e para várias turmas torna o tempo escasso. No entanto, o hábito de dividir com outros professores informações sobre estratégias para o ensino é muito importante. Essa troca pode melhorar o seu rendimento na sala, otimizar seu tempo e permitir que haja mais espaço para você se dedicar aos alunos.

2. Faça jogos ou outras práticas lúdicas

Realizar jogos eventualmente é uma boa maneira de deixar as aulas mais interessantes. Por meio deles, os alunos aprendem algumas informações de maneira mais dinâmica. Além disso, os jogos em grupos podem contribuir para o convívio social e desenvolver habilidades de relacionamento com os alunos.

3. Coloque os alunos para resolver situações-problema

Propor que os alunos resolvam situações-problema faz com que eles assimilem o conteúdo melhor. Além disso, essa prática ajuda o estudante a se desenvolver, já que, quando há o envolvimento em uma situação prática, aprende-se mais ainda.

4. Entenda o perfil da turma

Entender o perfil da turma para saber como trabalhar com ela e que materiais usar ajuda bastante a ter uma boa prática pedagógica. Cada turma se comporta de determinada maneira, de acordo com as características e vivências únicas de cada aluno e com a faixa etária do grupo.

5. Capacite-se com cursos e leituras

Aprender e se desenvolver continuamente nunca é demais. Por isso, faça cursos, participe de palestras e workshops para melhorar cada vez mais a sua prática pedagógica. Isso ajuda a não ficar estagnado, com a mesma prática de ensino por anos, já que o mundo e as pessoas estão em constante mudança e evolução.

Como a tecnologia pode melhorar a prática pedagógica?

É muito difícil disputar a atenção dos alunos com seus smartphones e tablets. Por isso, uma última dica é utilizar a tecnologia a seu favor na sala de aula, como ferramenta de apoio para desenvolver habilidades e competências. Hoje em dia, existem vários aplicativos que ajudam na educação de forma divertida e contextualizada com o cotidiano dos alunos.

Além disso, podem ser feitas, em tablets, leituras de textos que complementem o conteúdo da disciplina. Lembre-se de que a tecnologia também pode ser usada para a sua própria formação como professor. Atualmente, as possibilidades de cursos on-line têm crescido a cada dia, nas mais diversas áreas e com formatos variados.

Estar em constante adaptação e evolução, buscando novos conhecimentos e maneiras de ensinar, ajuda a melhorar a prática pedagógica para que a aprendizagem não seja prejudicada pela falta de interesse dos estudantes. Siga o seu modo de dar aula, mas observando o ritmo da turma, utilizando novos recursos benéficos para o aprendizado dos alunos e, claro, seguindo o cronograma da disciplina.

Gostou de saber mais sobre como melhorar a prática pedagógica para reter a atenção dos alunos e aperfeiçoar o aprendizado? Leia também o nosso post que ensina como dar aulas mais criativas com projetos!


Utilizamos cookies e outras tecnologias proprietárias e de terceiros para operar corretamente e com segurança o nosso site e personalizar o seu conteúdo. Nós também os usamos para analisar sua experiência de navegação e para adaptar a publicidade aos seus gostos e preferências. Política de cookies

Configurar ou Rejeitar Aceitar todos